terça-feira, 4 de novembro de 2008

04/11/08 - Skol lança "Litrão"


"Depois de chegar ao sul de Minas Gerais, Triângulo Mineiro, Paraná, Santa Catarina e interior de São Paulo, a novidade estréia nos pontos-de-venda do Rio de Janeiro e de São Paulo nesta semana"


Sim!!! Anos depois volto a postar no blog. A verdade é que eu estou completamente travado por causa da apresentação de Pesquisa de mercado e Comportamento do consumidor, mais o texto MARCA de Branding. Me perdoem :)

É no mínimo curioso uma notícia dessas. Tanto se fala em beber com moderação e acabam de lançar 400ml A MAIS de cerveja. Acho que é pra quando o guardinha parar, os bebuns irresponsáveis falarem "Pô Seu Guarda, mas foi só uma garrafinha". Isto-é-uma-vergonha (no melhor estilo Bóris Casoy)

Mas não vou tirar o mérito da Carolina Faria, gerente de inovações da marca. Tanto a inovação quanto à adequação do produto à realidade do mercado foi uma jogada espetacular. Por que ninguém fez isso antes? Tenho que reconhecer que assim como a Coca-Cola fez com a pet 3L, voltada para o consumo familiar, a Skol acertou de vez.

Mas com essa notícia vieram alguns questionamentos.

1) Tanto se fala em beber com moderação, e agora oferecem mais 400ml de cerveja, ou seja, tornando mais acessível o consumo de mais cerveja com menos esforço?!
2) Estas garrafas de 1L vão chegar aos bares ou vão se concentrar nos hipermercados?
3) Será que a moda vai pegar e vão aumentar também o tamanho do cigarro?

Eu não bebo e não fumo. Particularmente me preocupo é com nossos filhos que, apesar de eu não ter ainda, estarão sendo bombardeados por propagandas mostrando lifestyles praticamente inatingíveis tendo em vista a realidade na qual estamos inseridos. E o pior, vou gastar muito para manter o meu filho o mais longe possível dessa cultura de meia dúzia de beberrões irresponsáveis, prostitutos e viciados em cigarros, tudo em busca da aceitação social. Felizes os que sabem beber de forma moderada e responsável. Os que fumam.... bem... se é que existe consumo moderado, deveriam parar.

Bela jogada da Skol. Ao vencedor, as garrafas!

3 comentários:

Kenji disse...

tá faltando ousadia

se eu estivesse do lado de quem ouviu o puxão de orelha da Adriana, eu teria virado pro meu grupo e falado

"galera, fiquei injuriado, tou querendo dar o troco de acordo. quem vem comigo conversar com a adriana e propor dela re-avaliar o grupo através de outro trabalho, onde a gente se comprometa a fazer um treco ducaralho num período MUITO CURTO de tempo"?

tudo o que ela quer é gente motivada.

eu acho que houve um problema muito maior do curso que dos alunos. Os trabalhos anteriores das disciplinas anteriores, convenhamos, era só enrolar. Ninguém ali fez menos do que o IBMEC comunicou aos seus alunos através de seus professores. A Adriana somente resolveu subir o nível (o que eu acho ótimo)

mas acho a disciplina interessante, acho que a galera tá curtindo, não há porque não sair da zona de conforto e deixar de mostrar serviço numa oportunidade tão boa de fazer isso.

Paiva disse...

Kenji,

Primeiro que eu não compro briga com professor, ainda mais quando eu estou errado. Segundo que o puxão de orelha foi pra mim, especialmente. Terceiro que mais motivado do que eu, só "dois d'eu". O que houve foi realmente uma falha de comunicação, pois eu estava pensando que era para a aula de amanhã. Eu não esqueci, e sim confundi as datas. Passa a régua.

Acho que sou muito transparente em minhas falas e atitudes, e consequentemente acredito já ter deixado bem claro a importância do curso em minha vida. Se alguém ainda tem dúvida, é porque não me conhece.

Estou desde sábado refazendo a apresentação, mas confesso que depois do 'esculacho' totalmente desnecessário (e ainda por cima as alfinetadas no final da sua apresentação), e a avaliação com 10 pontos a menos, deu pra ver que ela já está com uma visão um pouco deturpada (fruto até mesmo de um preconceito com alunos de escolas particulares, que fica perfeitamente escancarado) e julgando sem querer argumentar. E que bom que fique assim, porque eu não tenho nada pra argumentar. Estou errado e pronto. Pago o preço. Se ela quer ter essa idéia de que sou vagabundo e irresponsável, espero ter uma boa oportunidade depois pra mostrar pra ela que eu sou um cara legal, e que me empenho muito nas coisas que faço, principalmente em uma matéria que particularmente acompanho desde o 3° período de faculdade e sempre foi muito importante pra mim.

Ah, com relação ah esse "fiquei injuriado e querendo dar o troco de acordo" eu tentei. Não temos outra oportunidade para apresentar, pois a primeira coisa que eu tentei fazer foi negociar outra data, e ela não foi flexível.

Vou terminar o trabalho, enviar pra ela e pronto. Deixa ela dar a aula, receber o dinheiro e achar que tem grupo que é irresponsável, só com turistas no curso que não se interessam com a matéria, tampouco com o curso. Minha consciência ta tranquila. Não tenho que provar nada a ela há não ser que tenha oportunidade.

Sim. Eu guardo mágoas. Pouco, mas guardo.

Kenji disse...

pois eu acho que atrás de mulher boa, a gente tem que correr até ela pegar o avião no aeroporto

;-)

até pq, vc é um cara que consegue correr rápido

algumas coisas na vida podem ser a âncora ou o vento.