quarta-feira, 19 de novembro de 2008

54C4N463M



Another pen+paper...God damn it...

Escrevo aqui porque twittar os momentos fica dificil. 150 caracteres não são nada. E certas coisas eu tenho que registrar, para depois ler novamente e rir dessa merda.

Eu fico impressionado com a negligência com a qual nós somos tratados. É impressionante. O pensamento desses "gestores" (se é que assim podemos chamá-los) é de se fazer o máximo de coisas tirando o máximo de proveito de tudo ao redor, pagando o mínimo ou quase nada. Isso inclui pessoas. Não máquinas, não carros, não robôs. Pessoas. Gerir pessoas não é cuidar do seu filho, sua filha, sua tia, seu avô doente ou a desgraça da sua empregada. Gerir pessoas é gerir funcionário que é tão sacana quanto ele, tem problemas igual a qualquer outra pessoa, e bla bla bla.

Pra mim, a definição de sacanagem é algo parecido com isso. Abusar das pessoas, sugar, sem a menor preocupação com o relacionamento interpessoal. Prejuízo pra ele? Talvez não. Para quem brinca de ter empresa e a trata como uma máquina de fazer dinheiro, então esse tipo de comportamento idiota fica como "normal".

Ele é o sacana que contrata pessoas, suga o máximo possível, faz de idiota, parte do pressuposto de que todos têm baixa instrução e por isso pode abusar que ninguém vai reparar. É do tipo que pega estagiário, paga um salariozinho de merda (Bolsa auxílio né? Filho da puta...) e quer que este tenha postura de um funcionário assalariado.

Que idiota...

Eu sou o filho da puta, sacana, que esse povo chama pra fazer estágio e que trabalha mais por prazer do que pela grana. Só não deixe transparecer pra esse cara que ele está sendo sugado. Eu não sou trouxa. Não nasci ontem. Não é meu primeiro contato com empresas. Já passei por empresas que até hoje morro de paixão por elas, porque ao invés de serem omissas aos funcionários e não serem transparentes com os problemas, buscando ajuda para solucionar estes problemas, elas agiam. Elas eram transparentes. Tava fudido? Falava que tava. O povo sabia que se a empresa se fudesse, todos afundaríamos. Então o que faziam? Uns pulavam do barco. Frouxos. Outros entravam em pânico. Outros arregaçavam as mangas e falavam "Problema o cacete. Vamos resolver essa porra agora!". Eu era um desses. Sempre pensando em solução. Não sou omisso aos problemas da organização e tenho um péssimo defeito: eu ODEIO problemas. Quando encontro algum problema, trato de resolvê-lo. Não procrastino. Não sou de postergar. Resolvo e pronto.

Se alguma coisa tem que ser mudada, e não é feita porque sabe que eu vou fazer "sem reclamar", então pode saber que vai dar merda. Eu? Fazer trabalho de funcionário sendo pago e reconhecido como estagiário? Sendo tratado como um qualquer? Aí não, colega... Isso não daprafazer. Isso não chega a ser sacanagem. Isso é burrice. Estupidez. Fazer isso com alguém que estuda organizações, ambiente corporativo, recursos humanos, processos organizacionais, marketing de relacionamento e endomarketing é o FIM DA PICADA!!!

Eu só queria trabalhar. Só isso. Se for pra coletar cocô de elefante, que seja. Vou ser o melhor catador de merda de elefantes que já se viu. Só não me faça de idiota e me mande fazer um trabalho que não é o meu. Não é uma questão de falta de pro-atividade, falta de empreendedorismo, falta de liderança, ou outros desses clichezinhos de merda que estão aí bombando no mundo corporativo, que são passados para vários gerentes, presidentes, mas que não fazem a menor questão de aplicar isso. (sem generalizar, claro)

Acho que a maior burrice de um chefe é se preocupar em arrumar funcionários, e não aliados. Tentam mascarar a filha-da-putice chamando os funcionários de "colaboradores". Colaborador o caralho! Quem colabora é ONG. Oferecemos a mão-de-obra seja ela física ou mental, e queremos algo em troca! Que seja o maldito SAL, mas é uma via de mão dupla! idiota! Colaborador... Colabore com a empresa, ajude, mas se você precisar de nossa colaboração ou ajuda, cortamos os custos e te damos um pé na bunda, uma vez que 1/3 dos gastos é com pessoal.

Não interessem como chamam os funcionários, só exigo respeito. É muita babaquice para uma pessoa só tratar as coisas dessa forma, totalmente alheia às próprias responsabilidades, irresponsável, antiético e desrespeitoso. Estou aqui agora para sugar o dinheiro e poder pagar meus estudos, porque se não fosse por isso eu já tinha kickado isso não pela empresa, mas pelo GESTOR DE MERDA! GESTOR........DE....... MERDA!!! Um bosta! Um fezes! Um coliforme fecal! UM MERDA! Sem atitude, sem garra, sem tesão pelo que faz. Só faz pra descolar o luxozinho de MEERDA que ele tem na vida. Infeliz mal amado. Que ódio!!!!!!!!!!

Enfim, meu amor pelo trabalho continua. Meu amor pelo marketing a cada dia que passa aumenta mais. Meu amor pela propaganda também. Meu amor pelo mundo corporativo aumenta diariamente.

São estas esperiências que me mostram como agir. Pior é ter que escutar "Fernando, seja omisso você também. Eu nem ligo mais. Finjo que estou escutando e problemas. Eu quero é o meu no fim do mês. Incompatibilidade de cultura! Então eu relevo. Faço o que ele quer e pronto." Será isso mesmo o mundo corporativo? Um Manda quem tem juízo obedece quem preza pelo emprego? Como ja disse anteriormente, se o mundo for realmente assim, eu to muito, muito fudido. Vou me fuder muito então nessa vida. E deve estar começando agora.

Eu só gostaria que as coisas funcionassem da maneira correta, ajudando uns aos outros e lutando para fazer uma empresa melhor. Com calculadora sim, mas com o coração também. Não é dificil. Não é pedir muito. Não nos engane. Pode enganar a eles, mas a mim não engana. Não sou idiota. Sei bem qual o jeito de explorar as pessoas e aqui você vai se fuder. Aqui eu não tenho medo. Se algo tem que ser feito, então VAI ser feito. Caso isso não aconteça, eu faço acontecer na marra. Tudo em prol de todos, desde o faxineiro até os acionistas.

Se é pra ser mau, então o troco está contado. Sete trombetas.

Um comentário:

Kenji disse...

com prazer é mais caro ;-)